A terrível dor da inveja

A terrível dor da inveja
"Certa vez, um homem, extremamente invejoso de seu vizinho, recebeu a visita de uma fada, que lhe ofereceu a chance de realizar um desejo.
"Você pode pedir o que quiser, desde que seu vizinho receba o mesmo e em dobro", sentenciou.
O invejoso respondeu, então, que queria que ela lhe arrancasse um olho.
Moral da história: o prazer de ver o outro se prejudicar prevaleceu sobre qualquer vontade.

É por meio dessa fábula que a psicanalista austríaca Melanie Klein (1882-1960) definiu na obra "Inveja e Gratidão", um dos principais estudos já feitos sobre o tema, o comportamento de quem vive intensamente esse sentimento.
Ao mesmo tempo que o ciúme é querer manter o que se tem e a cobiça é desejar aquilo que não lhe pertence, a inveja é não querer que o outro tenha.
O mais renegado dos sete pecados capitais é uma emoção inerente à condição humana, por mais difícil que seja confessá-la.
"
Há muito tempo os seres humanos são ensinados a compararem-se uns com os outros, como se houvesse categorias de qualificação pessoal para cada um, que os colocasse em escalas de diferentes valores, como primeiro, segundo ou terceiro lugar.

Acontece que esta cultura de comparação, ao mesmo tempo em que tem boa intenção, pode ser extremamente prejudicial, por exemplo, quando sua mãe diz: A sua prima é melhor que você em tudo! O que eu fiz para você ser assim? E então, você, ouvindo isto, tem sua autoestima totalmente ferida, e aprende a ver sua prima como alguém "melhor" do que você em tudo, e tal fato, faz com que automaticamente, nasça a inveja.

Existem dois tipos de inveja, aquela a qual o indivíduo admira a pessoa, e aprende a espelhar-se nela, chamada inveja construtiva.
E existe aquela a qual o indivíduo não quer que a pessoa seja vista como sendo melhor, tenha crescimento ou progresso em sua vida, ou seja, ao contrário da inveja construtiva, nesta, o indivíduo praticamente deseja que a pessoa tenha muito azar, sendo chamada de inveja destrutiva.

Tenso? Horrível? Também acho.
Mas o problema vem da infância, na qual os pais ou responsáveis estimularam na criança aquele sentimento de inferioridade.
Por que seu filho tem que ser bom em tudo só porque sua sobrinha é? Digo bom em tudo aqui, por que é isso que realmente muitas crianças ouvem.
(Mas é claro que não existe ninguém bom em tudo).

O problema é que, quando crianças, esta consciência de saber que não existe alguém "bom em tudo", não existe.
Assim, de tanto ser comparada e cobrada de "qualidades" e capacidades que ainda não foram desenvolvidas, esta criança tem uma grande tendência a crescer e se tornar um adulto "invejoso destrutivo", o que não será nada bom para a sua vida, em todos os aspectos.

Os pais devem aprender a valorizar o que seus filhos têm de melhor, e não o que os filhos dos outros tem.
Uma criança deve "crescer com a inveja construtiva", em que aprenderá a admirar as pessoas e utilizar isto como espelho, não como uma competição.

A inveja é um sentimento parecido com a dor, em que o invejoso sente-se "ferido" ao ver alguém sendo compensado por algo, enquanto ele não o foi.
E se esta pessoa que foi compensada vier a sofrer por algum motivo, o invejoso ficará feliz, tendo aquele sentimento que vêm como se fosse um conforto para a dor anterior, ocasionada pela inveja.

Assim, é extremamente importante estimular nas crianças o espírito de luta, mas sem fazer com que elas sejam capazes de sentirem se felizes com a tristeza dos outros, caso contrário, crescerão adultos incapazes de serem felizes com suas próprias capacidades, tendo enormes dificuldades durante sua vida, seja pessoal, social ou profissional.

A felicidade do outro não pode ser a sua tristeza, nem a tristeza do outro pode ser a sua felicidade.
Veja esta frase:
"O ex-marido da minha colega me disse que ela tinha ódio mortal de mim e queria me destruir"
Claudia Neves, designer, 28 anos.

Se uma pessoa inveja tanto outra, que chega a querer destruí-la, é necessário que esta pessoa faça uma avaliação de si mesma, e veja o que está acontecendo de errado com sua concepção do que é viver.
Viver consiste em ser feliz consigo mesmo, por mais que pareça algo difícil, o que o outro faz deve ser visto como exemplo, e apenas isso.
Vale consultar um profissional (psicólogo e/ou psiquiatra), e entender o que se passa em sua mente, afinal, não deixa de ser uma doença querer que o outro seja infeliz.

E quanto a você que se sente ameaçado pelo invejoso, não se preocupe.
Ele não tem culpa de ser assim, e não sabe que o mal que deseja a você é reflexo de sua própria inferioridade, prejudicando apenas a ele mesmo.
Acredite, a inveja destrutiva destrói muito mais o invejoso do que o invejado.

#namorado#inveja#pessoas#invejosas#fernanda_sorce_marinho#alheio

Mensagens Relacionadas

Graças ao amor e sua glorificão existe homem

Graças ao amor e sua glorificão existe homem

Graças ao amor e sua glorificão existe homem é graças a inveja e ciúmes o Diabo.

#namorado#inveja#paulo_vieira_da_silva#alheio
E o tempo se rói com inveja de mim

E o tempo se rói com inveja de mim

E o tempo se rói com inveja de mim, me vigia querendo aprender como eu morro de amor pra tentar reviver.

#namorado#inveja#invejosos#pessoas#poema#aprender#nana_caymmi#sentem#alheio
O ser humano tem um problema sério com

O ser humano tem um problema sério com

O ser humano tem um problema sério com o ato de reconhecer e um notável caso de amor com o hábito de invejar

#namorado#inveja#fernando_guifer#alheio
18;19 17/5/2015 19/5/2015

18;19 17/5/2015 19/5/2015

18;19 17/5/2015 19/5/2015
QUEM DESEJA O MAL ALHEIO..
TEM INVEJA...

#namorado#inveja#wm#alheio

Não leve a fio a inveja presente no coração alheio

Não leve a fio a inveja presente no coração alheio, nem seus pensamentos maldosos e nem suas palavras cortantes. Faça do fio da inveja do outro a navalha que irá aparar o que te irrita a face e transf...

(...Continuar Lendo...)

#namorado#inveja#leandro_m_cortes#alheio