Fiapos de Memórias

Fiapos de Memórias
Se fui pobre não me lembro! Mas lembro de que já cai de caminhão de mudanças.

E isso é coisa de pobre.
Ricos contratam empresas, delegam tarefas, colocam
os filhos confortavelmente em seus carros, enquanto funcionários embalam taças
de cristais, xícaras de porcelanas e telas de pintores renomados.

E nós? Como era engraçado.
Na véspera arrumávamos caixas de papelão e muitos jornais, embalávamos os copos de vidros as xícaras de louças e portas retratos
com fotos da família.
Enquanto todos estavam ocupados, furtivamente fui ao portão do vizinho, despedir-me do menino da lambreta, prometendo-lhe escrever.

Eufóricos com o prenúncio da aventura íamos dormir.

Com a claridade que precede o nascer do sol, meu pai nos acordava, tomávamos café preto com bolinhos de fubá.
Lá íamos nós! Minha mãe se ajeitava na cabine
com os três filhos menores, junto ao motorista, e meu pai na carroceria com outros seis filhos incluindo eu.
Partíamos rumo ao destino desconhecido.

A mesa da cozinha mais parecia uma espécie de barraca, o colchão em baixo amortecia os solavancos, com a lona por cima e o resto das tralhas espalhadas por todos os lados, uma pequena abertura na lona, nos servia de janela, que era disputada por todos.

Exceto por uma irmã, que com mania de grandeza, não fazia questão de ficar na janela improvisada, morria de vergonha que alguém a visse.

Mas eu me divertia! Acenava a todos, e foi assim que eu cai do caminhão.
Foi um susto danado, achei que ia ficar para trás.
A gritaria foi geral dentro do caminhão, mas foi alguém da calçada, quem conseguiu alertar o motorista.
Reboliço total,joelhos e cotovelos ralados, broncas, risos e beijos.
Para compensar tudo isso, uma
parada na beira da estrada, para um sortido, “prato feito”.

A irmã com mania de grandeza fingia que a aquela família não era a dela…
Seguíamos a nossa viagem, que hoje sei que era para um lugar no litoral do Paraná,onde meu pai dizia: O mar de lá tem muitos peixes e nada vai nos faltar.

#leila_mustafa#prosa#literariamente

Mensagens Relacionadas

Princesas e cowboys...

Princesas e cowboys...
Banco de prosa no canto da praça
Viola a entoar canções sertanejas
No céu, balões a subir
Dançam princesas cirandas de roda
Fogueira queimando, est...

(...Continuar Lendo...)

#mucio_bruck#prosa#literariamente

Enfim outubro chegou

Enfim outubro chegou, que ele chegue rosa e cheio de prosa,
mas que venha acompanhado de uma caixa de lápis de cor para cada um colorir com sua cor preferida.
Chegue outubro cheio de ternu...

(...Continuar Lendo...)

#sergio_fornasari#prosa#literariamente

Gotas de amor... Inibida,uma vez contida Sou prosa inacabada Suspensa pelo ar Com asas atadas sem poder voar

Gotas de amor...
Inibida,uma vez contida
Sou prosa inacabada
Suspensa pelo ar
Com asas atadas sem poder voar
Com minhas asas presas
Quero aterrar meus pés no chão (...Continuar Lendo...)

#vanessa_cony#prosa#literariamente

Homenagem aos poetas

Homenagem aos poetas
O poeta pode ser,
Da prosa, rima ou cantor.
Mas sempre se faz valer,
Dos cantos que vem do amor.
Qual poeta não quer ter,
Alguém para lhe inspi...

(...Continuar Lendo...)

#paola_rhoden#prosa#literariamente

TABUA DE CARNE

TABUA DE CARNE
Tabua de carne...
Abre alas para o tempero da morte
A qual, todavia se oferece
para fazer dos seus adversários
seres tenebrosos e fortes.
Ali se debr...

(...Continuar Lendo...)

#antonio_montes#prosa#literariamente

Vamos esta prosa analisar, para nela encontrar o que nos leva a poetar... Osculos e amplexos, Marcial

Vamos esta prosa analisar,
para nela encontrar
o que nos leva a poetar...
Osculos e amplexos,
Marcial
COMO PODEMOS DIFERENCIAR PROSA E/OU POESIA
Marcial Salaverry (...Continuar Lendo...)

#marcial_salaverry#prosa#literariamente