Culpa

Culpa
Afinal, o que acontece
Não me alegra, tão pouco entristece
Mas me intriga, causa insônia
É incólume porém é difícil,
Pois escolher é decidir
Estar livre de mim mesmo
E poder atribuir, desta culpa me encarnar
d’está, deixa assim mesmo como está
foi tudo minha escolha
Consequências, sim eu hei de encarar.

#marciel_muniz_dos_santos#prosa#literariamente

Mensagens Relacionadas

O MEU POETAR (soneto)

O MEU POETAR (soneto)
Eu poeto porque sou prosa
Brindado no redigir o brado
Trilhando os trilhos do fado
De poesia e alma amorosa
Poeto como quem é atado
Aos versos...

(...Continuar Lendo...)

#prosa#literariamente

Sentimentos

Sentimentos
Sem ti não sou nada
Sou vela de chama apagada
Tenho a vida sem sabor
De um amante sem vigor
Apegado a segredos
Aventurado em devaneios
Dos velhos ...

(...Continuar Lendo...)

#gravidez#poema#ygor_mattenhauer#prosa#literariamente

gosto de mim assim escrita em verso e prosa diversifico

gosto de mim assim
escrita em verso e prosa
diversifico meus ideais
proseio com o meu silêncio
sou tudo o que posso
posso ser o que ainda tenho vontade
sou desenhad...

(...Continuar Lendo...)

#fernanda_de_paula#prosa#literariamente

CASA COM JANELA

CASA COM JANELA
Uma casa com janela que olhava...
Olhava e não via nada!
Nada através do muro de sua lateral
Então olhava para frente de sua rua
E para a parte de traz do...

(...Continuar Lendo...)

#antonio_montes#prosa#literariamente

Segunda Via

Segunda Via
Quero viver no sonhar
Pois lá você é minha
Onde toda fantasia obtinha
Sem medo de acabar
Realidade imaginada aclarar
Regada a doce molinha
Das lág...

(...Continuar Lendo...)

#ygor_mattenhauer#prosa#literariamente

O CAROÇO

O CAROÇO
O caroço esta grosso
não cabe mais na panela.
O rango esta ensosso
a canjica cheia de osso
será que a culpa é d’ela?
São tantas as fomes sobre as mesas
(...Continuar Lendo...)

#antonio_montes#prosa#literariamente