Dois dedos de prosa

Dois dedos de prosa
As vezes o tempo conta história
que as páginas do destino
não esquecem jamais
E a vida é um pouco de memória,
Pois nem a lembrança
Impõe derrota à areia
que a ampulheta esvai.

E a voar no infinito
A mente não tem limites,
Ou horizontes para pensar.

Pois nem o mar
Impossibilita o homem
de se soerguer e
mesmo sem chão, se elevar.

#douglas_rodrigues_da_silva#prosa#literariamente

Mensagens Relacionadas

Gostosa do jeito de ser

Gostosa do jeito de ser, gostosa alma, gostosa prosa, enrola e encanta, mulher que vai do cativo do riso, até o mais belo e singelo verso.Mulher do cordel, mulher que saltou da tinha do pincel, caiu n...

(...Continuar Lendo...)

#wesley_nabuco#prosa#literariamente

Élcio José Martins GUARANÉSIA Essa cidade já foi contada em verso

Élcio José Martins
GUARANÉSIA
Essa cidade já foi contada em verso, prosa e canção,
Sua semente já colheu muitos frutos pra nação.
Sempre foi um marco na cultura e educação,
(...Continuar Lendo...)

#elciojosemartins#prosa#literariamente

Desatinos do Tempo

Desatinos do Tempo
O tempo mata da mesma forma que cura e nos traz a vida. O tempo ama, o tempo odeia. O tempo dá, exatamente da mesma forma que tira. O tempo anseia e desdenha. O tempo é o chei...

(...Continuar Lendo...)

#cura#gravidez#poema#tempo#luciano_calazans#prosa#literariamente

ANOS

ANOS
A minha alma é poesia
O meu corpo é prosa
As palavras são versos
As letras são poemas
As vírgulas são lamentos
Os pontos são lágrimas
São os anos que pas...

(...Continuar Lendo...)

#isabel_morais_ribeiro_fonseca#prosa#literariamente

INTEMPÉRIE

INTEMPÉRIE
temporal d'água
com muita chuva
encheu as luvas
de enxurrada.
Saiu arrastando
carros pelas ruas
alagou as casas
minha e sua.
Desceu asf...

(...Continuar Lendo...)

#poemas#agua#antonio_montes#prosa#literariamente

Prosa Alquímica

Prosa Alquímica
O sol põe-se, eu me sento em meditação, procurando a terceira
visão
Um homem, uma face, um nariz, uma boca, três olhos, guri aprendiz,
guri inútil
Longe d...

(...Continuar Lendo...)

#telmo_cordeiro#prosa#literariamente